Nova temporada

American Horror Story troca sanguinolência por crítica à política de Trump

Frank Ockenfels/FX

Evan Peters em meio aos palhaços de American Horror Story: Cult, que estreia nesta quarta (6) - Frank Ockenfels/FX

Evan Peters em meio aos palhaços de American Horror Story: Cult, que estreia nesta quarta (6)

LUCIANO GUARALDO - Publicado em 06/09/2017, às 05h02

[Atenção: este texto contém spoilers]

Quando o criador Ryan Murphy anunciou que a eleição de Donald Trump seria um dos temas principais do sétimo ano de American Horror Story, ele falava sério: as políticas do novo presidente dos Estados Unidos servem como ponto de partida para a série de terror.

Em um dos momentos mais bizarros do primeiro episódio, o psicopata Kai Anderson (Evan Peters) tritura o salgadinho Cheetos e passa o pó laranja em seu rosto, em uma "homenagem" ao bronzeamento artificial de Trump.

Ao contrário de temporadas anteriores, que apelavam para elementos sobrenaturais como feitiçaria, demônios e espíritos vingativos, a nova fase, que leva o subtítulo Cult, constrói seu terror em cima de pessoas reais. Dessa forma, troca a sanguinolência dos outros anos por uma paródia social.

Cult tem dois protagonistas bem distintos. De um lado, está Ally (Sarah Paulson), lésbica e democrata que vê seus maiores medos virem à tona após a eleição de Trump. Do outro, Kai, o enlouquecido líder de um culto que encara a vitória do empresário como uma forma de explorar o temor alheio.

Kai com o rosto coberto de Cheetos em cena da série

Seus mundos se cruzam quando Ally e sua companheira, Ivy (Alison Pill), contratam a irmã de Kai, Winter (Billie Lourd), como a nova babá de seu filho _a anterior voltou para a Guatemala assim que o resultado da eleição foi anunciado.

Como tudo que leva a assinatura de Ryan Murphy (Glee, Nip/Tuck), AHS: Cult não é uma obra sutil. A política é tratada com humor, como no momento em que Winter reage à vitória de Trump com a frase: "Onde vou conseguir fazer um aborto agora?".

Kai também chega a fazer xixi em uma camisinha e atirá-la em um grupo de mexicanos enquanto canta a música La Cucaracha e diz que os hermanos serão obrigados a voltarem para seu lado da fronteira.

Para fazer jus ao nome da série, a análise da sociedade norte-americana é misturada à aparição de um grupo de palhaços assassinos, que aterrorizam e matam todos à sua volta. Até o sinistro Twisty (John Carroll Lynch), da quarta temporada, retorna à ação. Como Ally tem pavor de palhaços, vive momentos de pânico e de delírio em meio à ameaça circense.

A nova temporada de American Horror Story estreia nesta quarta (6), à meia-noite, no FX. Os episódios vão ao ar um dia depois da transmissão nos Estados Unidos.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

 

+ Lidas

Bloco de Notas

Maratona heroica

Os atores Candice Patton e Grant Gustin em cena do crossover de heróis da DC - Divulgação/The CW A Warner exibirá na próxima sexta-feira (1º) a quarta edição do crossover anual do chamado Arrowverse, universo que engloba as séries Supergirl, Arrow, Flash e Legends of Tomorrow. Serão exibidos quatro episódios na sequência, um ... Leia +

Leia todas as notas

Enquete

Você pretende assistir Apocalipse, nova novela da Record?

Redes sociais

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook