Aguinaldo Silva

Contestado por ex-aluno, autor da Globo desiste de novela e escreve nova história

Divulgação/TV Globo

Aguinaldo Silva durante participação no Altas Horas: autor não quer mais novela contestada - Divulgação/TV Globo

Aguinaldo Silva durante participação no Altas Horas: autor não quer mais novela contestada

DANIEL CASTRO - Publicado em 12/10/2017, às 10h50

Ameaçado de ser processado por um aluno de seu curso de roteiro, Aguinaldo Silva desistiu de O Sétimo Guardião, prevista para estrear na faixa das 21h daqui um ano. Ontem (11), o autor comunicou à direção da Globo que perdeu o interesse na novela com elementos de realismo fantástico e que vai apresentar uma nova história até dezembro.

Desde março, quando a Globo aprovou a produção de O Sétimo Guardião, a novela corre o risco de ser contestada na Justiça. A sinopse foi elaborada coletivamente pelos 26 participantes de uma master class ministrada por Silva no final de 2015, em Petrópolis (RJ).

Um desses alunos, o escritor Silvio Cerceau, exige que seu nome apareça nos créditos de O Sétimo Guardião, caso a obra venha a ser produzida. Em entrevista ao Notícias da TV, no mês passado, Cerceau afirmou que poderia até entrar com um pedido de liminar na Justiça pedindo a suspensão da exibição da novela.

O Sétimo Guardião estava prevista inicialmente para estrear em março do ano que vem, mas foi adiada e perdeu o lugar na fila para De Volta Para Casa, de João Emanuel Carneiro, que entrará no lugar de O Outro Lado do Paraíso, a estrear no próximo dia 23.

Em junho, antes de ser adiada, a novela correu risco de ser cancelada, porque a Globo exigiu de Silva documentos que assegurassem sua autoria da obra. O autor, então, tratou de apresentar à emissora um novo contrato firmado com os participantes da master class em que eles concordavam com a "cessão de direitos gratuita, total, irrevogável, irretratável e exclusivamente" à Casa Aguinaldo Silva de Artes.

"A minha maior dúvida é por que eu tenho que ceder os direitos de um material do qual sou autor para a Casa Aguinaldo Silva de Artes, que embora tenha seu nome, é de propriedade do senhor Diamantino Francisco Duarte Pinto, mais conhecido como Patrício [assessor pessoal de Silva]. Eu sei quem é essa pessoa, mas eu quero que ela venha a público", questionou Cerceau em entrevista ao Notícias da TV.

Aguinaldo Silva foi notificado extrajudicialmente no início de setembro para prestar esclarecimentos a Silvio Cerceau, que ameaça processá-lo. O escritor diz que cedeu os direitos autorais a Silva, não os patrimoniais. Ou seja, tem o direito de ver seu nome nos créditos da novela como um dos criadores.

Segundo uma fonte na Globo, Silva se encheu dessa polêmica e, depois de emplacar sucessos como Tieta (1989) e Senhora do Destino (2004), não quer se ver sua capacidade criativa questionada na Justiça. Ele viajou para Portugal para escrever a nova sinopse.

A direção da emissora considerava O Sétimo Guardião uma excelente história, e vários capítulos já tinham sido escritos e entregues por Silva. A Globo manterá seu lugar na fila dos autores das novelas das nove, desde que a nova sinopse seja aprovada.

No Twitter, Aguinaldo Silva confirmou que está produzindo uma nova sinopse. "Quem viver me verá", cutucou. E mandou uma mensagem aos atores reservados para O Sétimo Guardião, como Lilia Cabral e o ex-Record Milhem Cortaz: "Nesta minha nova trama das 21h, todos os que eu reservei serão mantidos", publicou nesta quinta (12).

Tudo sobre esta novela

Últimas de O Sétimo Guardiao

Outras novelas

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

 

+ Lidas

Bloco de Notas

Projeto morto

Os atores Robert De Niro e Julianne Moore juntos no filme A Família Flynn (2012) - Divulgação/Focus Features A Amazon decidiu não produzir mais projetos com o estúdio Weinstein Company, o que resultou no cancelamento de uma superprodução orçada em US$ 160 milhões (R$ 505 milhões). Protagonizada por Robert De Niro e Julianne ... Leia +

Leia todas as notas

Enquete

Bibi merece redenção em A Força do Querer?

Redes sociais

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook