EMPLACOU

Após campanha, Theo Becker ressuscita carreira de ator com papel em Jesus

Divulgação/Aline e Feu Fotografias

Theo Becker de Oliveira em sessão de fotos na praia: privações para Jesus renderam dois papéis - Divulgação/Aline e Feu Fotografias

Theo Becker de Oliveira em sessão de fotos na praia: privações para Jesus renderam dois papéis

LUCIANO GUARALDO - Publicado em 24/04/2018, às 05h17

Theo Becker de Oliveira passou por uma verdadeira via-sacra para conseguir viver Jesus na novela da Record que contará a vida de Cristo. O papel principal ficou com Dudu Azevedo, mas o esforço de Becker não foi em vão: ele foi escalado para interpretar Herodes Arquelau na trama, prevista para o segundo semestre. Será sua primeira novela em dez anos e uma oportunidade de ressuscitar sua carreira depois de ficar marcado por A Fazenda, em 2009.

Antes de incorporar o governador da Judeia, porém, o gaúcho de 41 anos estará no projeto Os Heróis da Fé: interpretará Labão, pai de Lia, na minissérie sobre a personagem. "É um cara que faz maldades com a própria família, comete injustiças. É um baita papel, assim como imagino que Herodes Arquelau será", adianta.

Becker considera que os dois papéis compensaram o sacrifício: no início do ano, ele iniciou uma preparação intensa em busca do papel de Jesus. Emagreceu 12 quilos para ficar com o visual mais próximo do de Cristo e também se converteu à Igreja Universal. Chegou a mudar o próprio nome artístico, incorporando o Oliveira.

"Acredito que tudo valeu a pena. Deus quer o melhor para cada um e, quando as coisas são para acontecer, ele dá um jeito. Estou muito feliz com os personagens, acho que vão ser maravilhosos. Deus escreve certo por linhas tortas", filosofa.

Os caminhos tortos de Deus, inclusive, levaram Theo para papéis que ele considera até mais desafiadores do que o próprio filho de Deus.

"Jesus andaria numa linha estreita, a interpretação seria de muito amor. O Labão vai me dar um campo de interpretação muito maior, ele é o poder em pessoa, arrogante, mas é um homem de família. Tem uma variação de tons, de respiração. Isso é muito interessante", explica.

Sem ressentimentos, Becker deseja sorte ao seu sucessor, Dudu Azevedo. "Sei que Deus tomou a decisão certa. Torço para que o Dudu arrebente, e que Deus toque nele e o inspire o quanto me inspirou", diz.

Ele não esconde, no entanto, que ficou chateado por ter perdido o papel. "Não tanto por mim, mas pelas pessoas que começaram a sonhar com isso, a torcer. Não eram só meus fãs que pediam que eu fosse Jesus, era o público brasileiro. E atingiu pessoas até fora do Brasil! Isso para mim é uma pena", reflete.

Recomeço
Sem atuar em uma novela desde Os Mutantes (2008), Theo conta que sua preparação para os trabalhos bíblicos fizeram com que ele se sentisse como se nunca tivesse se afastado. "Quando peguei o roteiro e comecei a grifar de amarelo, parece que voltei exatamente de onde eu tinha parado. Só que com a maturidade que eu acumulei nesses dez anos, pronta para explodir como um vulcão."

"Todo o meu talento que eu queria ter mostrado nesse período eu vou poder mostrar agora. É como se eu não tivesse esfriado, como se eu tivesse dentro de mim um dispositivo, que está fazendo de novo o que eu sei. Porque eu sei fazer várias coisas no mundo, mas a que eu melhor sei fazer é interpretar. E eu estou me sentindo afiadíssimo para esses trabalhos", valoriza.

Agora, ele tem se dedicado a uma nova preparação para os papéis, já que gostou do processo para compreender Jesus, por mais que não tenha sido bem-sucedido nele. "Eu li capítulos da Bíblia, imaginei as cenas, fiz todas as falas de Jesus Cristo, em todos os filmes. Fiz até ficarem melhores do que a dos atores. Criei uma base, e agora quero que as minhas próximas preparações sejam todas no mesmo nível."

Leia também

 

 

Enquete

Quem deve ter o pior final em Deus Salve o Rei?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook