PONTO POLÊMICO

Justiça autoriza operadora de TV paga a cobrar por aluguel de ponto extra

Thinkstock Photos

Fãs de canais pagos terão que abrir a carteira para ver TV em mais de um ponto da casa - Thinkstock Photos

Fãs de canais pagos terão que abrir a carteira para ver TV em mais de um ponto da casa

REDAÇÃO - Publicado em 28/11/2017, às 06h11

O Superior Tribunal de Justiça autorizou as operadoras de TV paga a cobrarem um valor a mais de seus assinantes que possuem pontos extras de TV por assinatura. Oficialmente, a cobrança de mensalidade pelo ponto adicional segue proibida, conforme resolução de 2009 da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações). No entanto, as operadoras poderão exigir pagamento pela locação dos aparelhos decodificadores.

O aluguel do decodificador já era permitido pela Anatel, que também aprovou a cobrança de taxas pela instalação e manutenção de pontos extras. No entanto, é a primeira vez que o STJ elabora um parecer sobre o tema.

A decisão se refere à ação que uma cliente gaúcha moveu contra a Net em 2011, na qual questionava tanto a legalidade da cobrança de mensalidade quanto de aluguel do decodificador nos pontos extras. A cliente venceu no tribunal do Rio Grande do Sul, mas a operadora recorreu e o caso foi parar no STJ.

A decisão não foi unânime na Quarta Turma, responsável por julgar casos de direito privado, que envolvem assuntos como comércio, contratos e consumos. Relator do caso, o ministro Luiz Felipe Salomão votou a favor da cliente gaúcha. Mas foi vencido pelo ministro Raul Araújo, que teve o apoio de Marco Buzzi, Maria Isabel Gallotti e Antonio Carlos Ferreira, que julgaram improcedente o caso _o ministro Lázaro Guimarães não proferiu voto.

De acordo com a assessoria de imprensa do STJ, a íntegra da decisão deve ser publicada no site do órgão dentro de alguns dias. No entanto, ela já gera controvérsia: na prática, a medida permitirá que as operadoras cobrem pelo ponto adicional, desde que discriminem na fatura que o valor é referente ao aluguel do decodificador.

O CPqD (Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações) elaborou laudo técnico que mostrou que as operadoras têm custos para fornecer o ponto extra _o que nega a decisão do tribunal gaúcho, que defendia que a cobrança seria ilegítima pois o serviço prestado pela operadora é único, independentemente da quantidade de pontos.

Pela importância do caso, o julgamento acabou envolvendo órgãos como a Anatel, a Associação Brasileira de TV por Assinatura, a Associação Brasileira de Televisão, a Associação Brasileira das Prestadoras de Serviços de Telecomunicações Competitivas e o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

 

Notícias da TV Recomenda

Vitória - A Vida de uma Rainha

Vitória - A Vida de uma Rainha

Ficha técnica: Drama, Inglaterra, 2016. Criação: Daisy Goodwin. Elenco: Jenna Coleman, Tom Hughes, Peter Bowles, Eve Myles, Rufus Sewell. Disponível no Now.

Sinopse: Monarca mais importante do Reino Unido, a rainha Vitória (Jenna Coleman) é tema de uma série que mostra seu reinado a partir da chegada ao trono, aos 18 anos, e seu relacionamento com o primeiro-ministro Lord Melbourne (Rufus Sewell) e o casamento com o príncipe Albert (Tom Hughes). Suas duas únicas temporadas (até agora) só estão disponíveis em vídeo sob demanda.

Por que assistir: Indicada a dois Emmys e eleita melhor drama no Festival de Monte-Carlo, a produção impressiona pela reconstituição primorosa da era vitoriana, com belos cenários e figurinos. Nos Estados Unidos e na Inglaterra, críticos classificaram a série como a sucessora natural da premiada Downton Abbey (2010-2015). A atriz Jenna Coleman, querida pelos fãs de Doctor Who, brilha na pele da monarca.

Assista agora no NOW

+ Lidas

Bloco de Notas

Amor acaba

Gillian Jacobs e Paul Rust em Love; comédia termina com a terceira temporada - Divulgação/Netflix A terceira temporada de Love será a última. A comédia da Netflix, do showrunner Judd Apatow (Girls), retornará com novos episódios em 9 de março, com a oportunidade de dar um desfecho apropriado à história ... Leia +

Leia todas as notas

Enquete

Quem você gostaria que substituísse Cátia Fonseca no Mulheres?

Redes sociais

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook
Fechar