SUCESSO, PERO NO MUCHO

Fenômeno de audiência, Poliana ainda não rende um centavo para o SBT

Gabriel Cardoso/SBT

Igor Jansen, que vive o pobre João, "veste" caixa de papelão em cena de As Aventuras de Poliana - Gabriel Cardoso/SBT

Igor Jansen, que vive o pobre João, "veste" caixa de papelão em cena de As Aventuras de Poliana

LUCIANO GUARALDO - Publicado em 25/05/2018, às 16h30 - Atualizado às 17h55

Lançada no dia 16, As Aventuras de Poliana tem turbinado a audiência do SBT. Os bons números no Ibope, porém, ainda não se traduzem em receita para a emissora: a novela infantil está sendo exibida sem nenhum intervalo. Para não perder público, o canal de Silvio Santos já chegou a ficar três horas e meia sem comerciais no horário nobre.

Ao Notícias da TV, o SBT informa que a decisão de exibir até 208 minutos sem abrir nenhum break faz parte de uma estratégia para segurar a audiência enquanto divide a faixa com Carinha de Anjo.

Diz ainda que a novela está toda vendida, um sucesso comercial, que a ausência de anúncios nessa fase inicial foi inclusive aprovada pelos patrocinadores e que os intervalos voltarão a ser exibidos em 7 de junho, após o fim de Carinha.

O fenômeno de exibir mais de 208 minutos ininterruptos ocorreu no dia da estreia de Poliana. Um comercial foi feito às 20h34, logo após a abertura de Carinha de Anjo, que está em sua reta final. O seguinte veio só à 0h02, no Programa do Ratinho.

Ou seja: o SBT exibiu boa parte de Carinha de Anjo, os capítulos completos de Poliana e Chiquititas, o Pião da Casa Própria e um bloco da atração de Carlos Massa sem fazer nenhuma pausa para anunciantes.

Nos dias seguintes, a ausência de intervalos diminuiu, mas ainda assim não houve nenhum break durante As Aventuras de Poliana. O padrão do SBT tem sido fazer um comercial após a abertura de Carinha de Anjo e o seguinte só no meio de Chiquititas. Na quinta (17), foram 103 minutos seguidos de novelas; na sexta (18), 105. O bloco mais curto foi de 95 minutos ininterruptos, na última segunda (21).

Antes da estreia de Poliana, o panorama era outro: no dia 15, por exemplo, houve um comercial durante o SBT Brasil, às 20h16, e outro no meio de Carinha de Anjo, exatamente uma hora depois.

Cofres vazios
A estratégia de guerrilha do SBT tem mantido o público ligado na novelinha infantil, que teve a melhor audiência de uma novela da emissora em 13 anos e chegou a ficar a apenas cinco pontos da liderança na Grande São Paulo.

Abrir mão de anúncios, porém, custa caro para Silvio Santos. Segundo plano comercial divulgado para agências, o custo de uma publicidade de 30 segundos no intervalo da dobradinha Carinha de Anjo/Poliana é de R$ 461.700, o mesmo de Chiquititas, acima dos valores do SBT Brasil (R$ 443.400) e de Ratinho (R$ 336.900).

Na prática, é raro que os valores divulgados sejam efetivamente cobrados _algumas emissoras oferecem descontos de até 90% sobre o preço da tabela. Na teoria, deixar de exibir um break de três minutos significa deixar de faturar R$ 2,7 milhões.

É um valor quase dez vezes maior do que o custo de cada capítulo da novelinha, estimado em R$ 280 mil. O investimento bruto da trama, em cidade cenográfica e figurino, por exemplo, será diluído em seus mais de 400 capítulos.

Em entrevista ao Notícias da TV no ano passado, Marcelo Parada, diretor comercial do SBT, informou que a programação infantil da emissora (novelas e desenhos) representa um quarto do faturamento do canal, cerca de R$ 250 milhões ao ano. 


Colaborou GABRIEL SOUZA

Leia também

 

 

Enquete

Quem deve ter o pior final em Deus Salve o Rei?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook