MESTRE DO SUSPENSE

Há 37 anos, morria o genial Alfred Hitchcock; veja cinco clássicos na TV

Fotos de Divulgação

O diretor Alfred Hitchcock, considerado o 'Mestre do Suspense', tem filmes clássicos no Now - Fotos de Divulgação

O diretor Alfred Hitchcock, considerado o 'Mestre do Suspense', tem filmes clássicos no Now

LUCIANO GUARALDO - Publicado em 28/04/2017, às 06h19 - Atualizado em 29/04/2017, às 05h00

Nascido em 1899, o diretor britânico Alfred Hitchcock morreu há 37 anos, em 29 de abril de 1980, por causa de uma crise de insuficiência renal. Sua filmografia, porém, continua extremamente atual e relevante: ele é considerado o "mestre do suspense" e até hoje serve de inspiração declarada para outros diretores, como Steven Spielberg, Martin Scorsese, Quentin Tarantino e M. Night Shyamalan.

Fãs de cinema podem conferir cinco clássicos de Hitchcock pelo Now, serviço de vídeo sob demanda das operadoras Net e Claro TV. Quem quiser ir fundo na mente do diretor ainda pode conferir, no Clarovídeo, o documentário Hitchcock e Truffaut, que reproduz parte de uma famosa conversa do britânico com o francês François Truffaut (1932-1984). Os longas estão disponíveis sem custo extra. Confira:

Doris Day, James Stewart e Bernard Miles em cena de O Homem que Sabia Demais, de 1956

O Homem que Sabia Demais (1934 e 1956)
Antes de ir para Hollywood, Hitchcock dirigiu na Inglaterra um filme sobre o casal Bob (Leslie Banks) e Jill (Edna Best), que recebe a notícia de que um assassinato importante vai acontecer em Londres. Para manter os dois calados, bandidos sequestram a filha do casal. Mais de 20 anos depois, ele voltou a contar uma história similar, dessa vez para o público norte-americano e com James Stewart e Doris Day na pele der Ben e Jo, pais de um garoto sequestrado por bandidos para garantir o silêncio dos dois. As duas versões estão disponíveis no Now: para a de 1934, selecione Cinema e depois, Clássicos; para a de 1956, vá ao menu Clarovídeo e escolha Clássicos.

A reimaginação de 1956 fez mais sucesso e rendeu o Oscar de melhor canção original para Que Sera, Sera, uma das grandes marcas da carreira de Doris Day. Curiosamente, a atriz e cantora não queria gravá-la, porque a julgou infantil e esquecível. Doris acabou cedendo, e a música fez tanto sucesso que ela voltou a cantá-la em mais dois filmes: Já Fomos Tão Felizes (1960) e A Espiã de Calcinhas de Renda (1966).

Madeleine Carroll e Robert Donat são os protagonistas de 39 Degraus, dirigido por Hitchcock

39 Degraus (1935)
O filme conta a história de Richard Hannay (Robert Donat), que assiste a um show de teatro interrompido por um tiroteio. Ele ajuda uma garota assustada (Lucie Mannheim) a se proteger e a leva para seu apartamento, onde ela revela ser uma espiã procurada por assassinos profissionais. Na manhã seguinte, a jovem é encontrada morta e, com medo de ser acusado pelo assassinato, Richard decide ir atrás dos responsáveis pelo crime, atravessando todo o Reino Unido em busca de respostas.

A obra é tão popular que ganhou três remakes: em 1959, com Kenneth More no papel principal; em 1978, com Robert Powell; e em 2008, com Rupert Penry-Jones. A história também foi adaptada para o teatro como uma comédia e passou nove anos em cartaz em Londres. No Brasil, Dan Stulbach, Danton Mello, Paulo Goulart Filho e Rosanne Mulholland participaram da montagem. Disponível na sessão de Clássicos do Now.

Cary Grant e Ingrid Bergman em cena de Interlúdio, um dos clássicos do 'mestre do suspense'

Interlúdio (1946)
A bela Alicia Huberman (Ingrid Bergman) recebe uma missão do agente do governo americano T. R. Devlin (Cary Grant): se infiltrar em um grupo nazista em atividade no Rio de Janeiro. Anos antes, o pai dela, um alemão, foi preso por traição aos Estados Unidos. Porém, Alicia começa a ir fundo demais em sua integração ao grupo nazista depois de seduzir um dos chefes, Alexander Sebastian (Claude Rains). Dividida entre o amor de Devlin e Sebastian e entre os Estados Unidos e a Alemanha, ela precisa descobrir de que lado está sua lealdade. 

O longa recebeu duas indicações ao Oscar: uma de ator coadjuvante para Claude Rains e uma de melhor roteiro original. Como curiosidade, há uma cena de beijo que dura dois minutos e meio, muito acima dos três segundos permitido pela censura na época. Para driblar a regra, Hitchcock intercala o toque dos lábios com cenas de caminhadas e carinhos a cada três segundos. Para assistir, clique no menu Cinema do Now e depois em Clássicos.

John Dall e Farley Granger em Festim Diabólico: filme colorido e com cenas sem cortes

Festim Diabólico (1948)
Em um apartamento de Nova York, os amigos Brandon (John Dall) e Philip (Farley Granger) decidem se vangloriar de seu intelecto superior cometendo o crime perfeito: estrangulam o colega David (Dick Hogan) com uma corda, escondem o corpo em um baú e dão uma festa para celebrar o feito, sem revelá-lo aos amigos. Mas um dos convidados da noite é Rupert Cadell (James Stewart), que começa a suspeitar das atitudes suspeitas de Brandon e Philip.

Contado em tempo real, essa obra-prima é o primeiro filme colorido de Hitchcock e ficou marcada por ter dez longos planos-sequência (cenas sem cortes, rodadas de uma vez só) de até 11 minutos cada. Perfeccionista, o diretor regravou várias sequências, pois não ficou satisfeito com a cor do pôr do sol. Festim Diabólico está disponível em Clássicos da área de Cinema do Now.

Grace Kelly e James Stewart estrelam o clássico Janela Indiscreta, lançado em 1954

Janela Indiscreta (1954)
O longa conta a história de L.B. Jefferies (James Stewart), um fotógrafo que quebra a perna enquanto trabalhava em uma corrida automobilística e, sentado em uma cadeira de rodas e sem poder sair de seu apartamento, limita-se a espiar a vida dos vizinhos. Mas Jefferies passa a desconfiar de que um vizinho (Raymond Burr) teria assassinado sua mulher e precisa convencer a namorada (Grace Kelly) e um amigo policial (Wendell Corey) a investigar o caso. Para assistir ao filme, vá no menu Clarovídeo e escolha Clássicos.

Hitchcock foi indicado ao Oscar de melhor diretor por seu trabalho no filme, mas não ganhou _ele, aliás, recebeu cinco indicações ao longo da carreira e não venceu nenhuma. A injustiça foi corrigida em 1968, quando recebeu um prêmio especial por sua obra. O discurso do britânico é o menor da história da premiação _ele subiu ao palco e disse apenas: "Muito obrigado, de verdade".

Onde está Hitch?
Assistir às obras no Now permite pausar o filme ou colocá-lo em câmera lenta para procurar Hitchcock em cena. Ele tem como marca registrada aparecer rapidamente em boa parte de seus filmes: em Janela Indiscreta, por exemplo, o diretor aparece por volta dos 26 minutos, dando corda em um relógio em um dos apartamentos observados por Jefferies. Já em O Homem que Sabia Demais (o de 1956), achá-lo é mais complicado: ele surge por volta dos 25 minutos, enquanto Jo e Ben assistem à apresentação de acrobatas. Que tal procurá-lo nos outros filmes?

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

 

+ Lidas

Bloco de Notas

Volta da Rainha

A atriz brasileira Alice Braga em cena da segunda temporada de A Rainha do Sul - Divulgação/USA Network A segunda temporada de A Rainha do Sul estreará no Space em 29 de junho, com episódio duplo e sem intervalos comerciais, a partir das 22h30, com versões dublada e e áudio original com legendas. ... Leia +

Leia todas as notas

Enquete

Você gostou do novo cenário do Jornal Nacional?

Redes sociais

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook