MARATONA BRASILEIRA

Dona Flor de Ju Paes chega à TV paga: Sete filmes nacionais para ver em casa

Fotos: Divulgação

Leandro Hassum (à esq.), Juliana Paes e Marcelo Faria estrelam a nova versão de Dona Flor - Fotos: Divulgação

Leandro Hassum (à esq.), Juliana Paes e Marcelo Faria estrelam a nova versão de Dona Flor

LUCIANO GUARALDO - Publicado em 02/02/2018, às 06h08

Uma das maiores bilheterias do cinema brasileiro, o clássico Dona Flor e Seus Dois Maridos (1976) ganhou nova versão no ano passado, com Juliana Paes no papel da baiana e Marcelo Faria e Leandro Hassum como seus cônjuges. A adaptação da obra de Jorge Amado (1912-2001) chega agora à TV paga e se junta a outros longas nacionais que merecem ser conferidos sem precisar sair de casa.

Entre as opções, há filmes premiados, caso do aclamado Como Nossos Pais (que brilhou no Festival de Gramado), de Estômago (destaque do Grande Prêmio Cinema Brasil) e do drama Gabriel e a Montanha, que fez sucesso em Cannes.

Quem acompanhou Sob Pressão, exibida pela Globo em 2017, pode conferir o filme de mesmo nome, que inspirou a série. Já quem é fã de Fábio Porchat vai se surpreender ao ver o ator e apresentador em um papel mais sério na comédia dramática Entre Abelhas.

Há ainda uma opção para quem gosta de filmes de terror: o clássico À Meia-Noite Levarei Sua Alma, que apresentou o coveiro Zé do Caixão para o Brasil e entrou na lista de melhores longas brasileiros de todos os tempos.

Confira sete filmes brasileiros que precisam ser vistos:

João Miguel e Fabiula Nascimento em cena do filme Estômago: repercussão internacional

Estômago
O nordestino Raimundo Nonato (João Miguel) se muda para a cidade grande na esperança de uma vida melhor. É o que ele consegue com um inesperado talento na cozinha. Do balcão de uma lanchonete para um grande restaurante italiano da região, Raimundo descobre que as pessoas podem ser conquistadas pelo estômago. Porém, a ambição sem limites acaba lhe rendendo uma consequência indigesta.

Vencedor do Grande Prêmio Cinema Brasil de 2008, Estômago revelou ao público João Miguel e Fabiula Nascimento, que brilham na pele do cozinheiro Raimundo e da prostituta Íria. O filme também fez carreira internacional e conquistou prêmios na Holanda, França, Portugal e Inglaterra. O longa está disponível para locação no Now.

Juliana Paes e Leandro Hassum vivem Dona Flor e Teodoro na adaptação de Jorge Amado

Dona Flor e Seus Dois Maridos
Professora de culinária em Salvador, Flor (Juliana Paes) se casa com o malandro Vadinho (Marcelo Faria), que leva uma vida regada a samba e bebedeira. Em uma festança, ele acaba morrendo. Solitária, a viúva decide trocar alianças com o farmacêutico Teodoro (Leandro Hassum), meticuloso e chato. Mas o espírito de Vadinho surge para Flor e a baiana fica dividida entre os dois maridos.

Dirigido por Pedro Vasconcelos (de A Força do Querer), Dona Flor e Seus Dois Maridos atualiza a obra de Jorge Amado, sem desmerecer a versão original, estrelada por Sônia Braga, José Wilker e Mauro Mendonça.

O longa de 1976, indicado ao Globo de Ouro de filme estrangeiro, foi durante décadas o maior público do cinema brasileiro: só superado em 2010, por Tropa de Elite 2. As duas versões de Dona Flor estão disponíveis no Now, serviço de vídeo sob demanda para assinantes da Net e da Claro TV.

João Pedro Zappa interpreta o aventureiro Gabriel Buchmann: baseado em uma história real

Gabriel e a Montanha
Aventureiro, o jovem Gabriel Buchmann (João Pedro Zappa) sonhava em conhecer a África. Mas não como turista; desejava conhecer o estilo dos africanos e viver como um local. Por isso, depois de uma longa viagem de volta ao mundo, decide encerrar sua aventura no continente. Como última missão, escalar o monte Mulanje, no Malaui, sem a ajuda de um guia.

Gabriel e a Montanha é baseado em uma história real, vivida por um amigo de infância do diretor Fellipe Barbosa. Aclamado na França, venceu dois prêmios na semana da crítica do Festival de Cannes: o de revelação do cinema (para Barbosa) e o da Fundação Gan, destinado a alavancar a distribuição na França. Gabriel e a Montanha está disponível para locação no Now.

Maria Ribeiro e Clarice Abujamra foram premiadas por suas atuações em Como Nossos Pais

Como Nossos Pais
Aos 38 anos, Rosa (Maria Ribeiro) se encontra em uma fase complicada: mãe, mulher, filha, irmã e trabalhadora, ela tenta conciliar todas as funções. Filha de uma intelectual (Clarice Abujamra), luta para ser feminista, moderna e engajada, sem perder o carinho com a família. O drama interno vai crescendo até explodir em um almoço de domingo com todos os parentes.

Como Nossos Pais levou seis Kikitos no Festival de Gramado de 2017: melhor filme, direção (para Laís Bodansky), ator (Paulo Vilhena), atriz (Maria Ribeiro), atriz coadjuvante (Clarice Abujamra) e montagem. O longa pode ser visto no Now.

Ícone do terror brasileiro, Zé do Caixão fez sua estreia em À Meia-Noite Levarei Sua Alma

À Meia-Noite Levarei Sua Alma
Um dos personagens mais icônicos do cinema brasileiro, Zé do Caixão (José Mojica Marins) estreou nas telonas no filme À Meia-Noite Levarei Sua Alma, lançado em 1964. Obcecado por gerar o filho perfeito, o coveiro busca a mulher ideal para carregar seu herdeiro. Mas a escolhida, namorada do melhor amigo de Zé, não aceita cooperar e acaba se tornando vítima da crueldade do homem das unhas compridas.

Apesar do baixo orçamento e do tom trash, o longa ganhou aura cult, e Zé do Caixão fez sucesso internacionalmente, com o nome Coffin Joe. Em 2015, a Abraccine (Associação Brasileira de Críticos de Cinema) colocou a produção como um dos cem melhores filmes brasileiros de todos os tempos. Ela pode ser vista no Now.

Ícaro Silva (à esq.) atua com Marjorie Estiano e Júlio Andrade no filme de Sob Pressão

Sob Pressão
A série Sob Pressão, estrelada por Júlio Andrade e Marjorie Estiano e exibida com sucesso na Globo, é baseada no filme de mesmo nome, dirigido por Andrucha Waddington. Andrade e Marjorie também estão no longa, que mostra o cotidiano de um hospital público e o clima de tensão da equipe médica que precisa realizar cirurgias complicadas em três pacientes: um traficante, um policial e uma criança, feridos no mesmo tiroteio.

Júlio Andrade e Stepan Nercessian foram premiados no Festival do Rio por seus papéis no longa, enquanto Andrea Beltrão (que não participou da série) foi indicada ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro de melhor atriz coadjuvante. Sob Pressão está disponível no Now.

Famoso como comediante, Fábio Porchat mostra seu talento dramático em Entre Abelhas

Entre Abelhas
Bruno (Fábio Porchat) acaba de se separar de Regina (Giovanna Lancelotti) e, enquanto tenta recuperar a mulher, acaba se envolvendo em situações estranhas: ele começa a tropeçar no ar e a esbarrar em objetos invisíveis. Eventualmente, percebe que as pessoas estão desaparecendo de sua visão. Com a ajuda de sua mãe, Ângela (Irene Ravache), ele tenta se adaptar à nova realidade.

Apesar de ter alguns momentos cômicos, Entre Abelhas mostra o talento dramático de Fábio Porchat, que roteirizou o longa com o amigo Ian SBF, seu sócio no Porta dos Fundos e que assina a direção. Marcos Veras, Letícia Lima e Luis Lobianco, que já passaram pelo coletivo de humor, também dão as caras no filme.

Leia também

 

 

Enquete

Quem deve ter o pior final em Deus Salve o Rei?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook