Ator completa 69 anos

Galã sem camisa, Tony Ramos foi o Cauã Reymond dos anos 1970

Divulgação/TV Globo

O ator Tony Ramos em 1977, na época em que atuava na primeira versão da novela O Astro - Divulgação/TV Globo

O ator Tony Ramos em 1977, na época em que atuava na primeira versão da novela O Astro

REDAÇÃO - Publicado em 25/08/2017, às 05h13

Consagrado na teledramaturgia, Tony Ramos foi um dos principais galãs da TV nos anos 1970 e 1980. O ator, que completa 69 anos nesta sexta (25), viveu protagonistas fortes e conquistadores. E chegou a fazer cenas sem camisa e até sem roupa alguma, como um Cauã Reymond da época.

Em Pai Herói (1979), por exemplo, ele interpretou André, mocinho que lutava para provar o bom caráter de seu pai. Em sua jornada, ele conquistava o coração de duas mulheres: Carina (Elizabeth Savala) e Ana Preta (Glória Menezes).

Já em O Astro, o personagem de Ramos era André, filho do ricaço Salomão Hayala (Dionísio Azevedo). Ele negava toda a fortuna e ambição do pai e, num gesto impulsivo, rejeitava tudo o que tinha. No meio de uma festa, Márcio tirou toda a roupa e foi embora do local completamente nu (o ator apareceu apenas sem camisa). 

Relembre sete papéis de galã que Tony Ramos interpretou nos anos 1970 e 1980:

reprodução/tv tupi

Tony Ramos fez Téo na primeira versão da novela A Viagem, exibida na TV Tupi em 1975

Téo de A Viagem (1975)
Antes de virar um remake na Globo em 1993, A Viagem fez sucesso na TV Tupi em 1975, com Ramos no papel de Téo. O personagem era um dos principais da trama e também um dos que sofria com influências dos espíritos. Na segunda versão, foi interpretado por Maurício Mattar.

reprodução/TV Globo

Tony Ramos tirou toda a roupa e apareceu com o peito nu em cena de O Astro (1977)

Márcio de O Astro (1977)
O Astro foi a segunda novela de Ramos na Globo, e o sucesso da trama ajudou a consolidar sua popularidade na TV. Ele interpretou Márcio Hayala, que fez voto de pobreza, tirou toda a roupa e rejeitou a fortuna do pai.

"Uma cena bonita, eu fui tirando a roupa, fui para o jardim da mansão e o jardineiro delicadamente coloca uma capa de chuva sobre meu corpo, e pousa um pássaro. Quando eu vi que aquele personagem, tive a dimensão que o poder e o dinheiro podem ser perigosos", ele contou ao site Memória Globo.

divulgação/tv Globo

Como protagonista em Pai Herói (1979), Tony Ramos foi reconhecido até em Portugal

André de Pai Herói (1979)
Dois anos depois, Ramos viveu o André de Pai Herói, um mártir órfão que decidiu ir para a cidade grande limpar a memória e o nome de seu pai. "A novela deu 90% de audiência, foi um sucesso estrambótico. Fui convidado para ir a Portugal e me receberam no aeroporto com tapete vermelho", lembrou Tony ao site oficial da Globo.

divulgação/globo

Galã de Chega Mais (1980), Tony Ramos tinha cenas românticas com a atriz Sônia Braga

Tom de Chega Mais (1980)
Protagonista brincalhão, excêntrico e escritor, Tom (Tony Ramos) fazia par romântico com Gelly (Sônia Braga), mas os dois viviam brigando. Numa das crises do casal, Tom se envolveu também com Léa (Rosamaria Murtinho), formando um triângulo amoroso.

divulgação/tv globo

Tony Ramos em cena como Quinzinho, um dos irmãos gêmeos que viveu em Baila Comigo

João Victor e Quinzinho em Baila Comigo (1981)
Baila Comigo marcou a primeira parceria de Tony Ramos com Manoel Carlos. Logo de cara, ele interpretou personagens gêmeos na trama do autor, o autoritário João Victor e o sonhador Quinzinho.

"Sem nenhuma barba ou bigode, eu tentei diferenciar no penteado. O Quinzinho, que era o gêmeo que vivia no Brasil, tinha um cabelo mais solto, e o João Vitor, que foi criado na Europa, penteava com escova. João Vítor era um homem que lia e declamava Fernando Pessoa. Olha a coragem do seu Manoel Carlos, botar Fernando Pessoa dito por um ator, às oito e meia de noite, para todo o Brasil", brincou Ramos em depoimento ao Memória Globo.

divulgação/tv globo

Tony Ramos duvidou de sua capacidade de interpretar o cangaceiro Riobaldo na minissérie

Riobaldo em Grande Sertão Veredas (1985)
Tony Ramos teve que ser convencido pelo diretor Walter Avancini de que era capaz de interpretar o jagunço Riobaldo na minissérie Grande Sertão Veredas, adaptação do clássico de Guimarães Rosa.

Ramos fez uma performance marcante ao encarnar o cangaceiro. Riobaldo entra num grande conflito ao se apaixonar pelo colega Diadorim, sem saber que ele era, na verdade, uma mulher (vivida por Bruna Lombardi).

divulgação/tv globo

Mais "engomadinho", Tony Ramos tinha sede de poder como o Cristiano de Selva de Pedra

Cristiano em Selva de Pedra (1986)
Com visual mais comportado, sem barba e frequentemente de terno e gravata, Ramos interpretou o ambicioso Cristiano de Selva de Pedra, um rapaz que sonhava em conquistar cada vez mais poder profisisonalmente e que fazia sucesso com as mulheres. Na história, ele se casou com Simone, interpretada por Fernanda Torres _essa foi a penúltima novela da carreira dela. 

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

 

+ Lidas

Bloco de Notas

Maratona heroica

Os atores Candice Patton e Grant Gustin em cena do crossover de heróis da DC - Divulgação/The CW A Warner exibirá na próxima sexta-feira (1º) a quarta edição do crossover anual do chamado Arrowverse, universo que engloba as séries Supergirl, Arrow, Flash e Legends of Tomorrow. Serão exibidos quatro episódios na sequência, um ... Leia +

Leia todas as notas

Enquete

Você pretende assistir Apocalipse, nova novela da Record?

Redes sociais

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook