Séries

Crisis on Earth-X

Sem derramar sangue, 'Liga da Justiça da TV' é melhor do que a do cinema

Imagens: Divulgação/The CW

Stephen Amell em cena do crossover Crisis on Earth-X, a reunião dos heróis da DC na TV - Imagens: Divulgação/The CW

Stephen Amell em cena do crossover Crisis on Earth-X, a reunião dos heróis da DC na TV

JOÃO DA PAZ - Publicado em 01/12/2017, às 05h23

Os heróis das séries Supergirl, Flash, Arrow e Legends of Tomorrow vão se reunir novamente em um especial, desta vez para combater nazistas de outra Terra. Em trama clássica de uma HQ e sem derramar um pingo de sangue, o crossover da TV é melhor e maior do que o badalado Liga da Justiça, filme lançado no último mês ao custo de US$ 300 milhões (R$ 978 milhões); os episódios custaram US$ 15 milhões (R$ 49 milhões).

O especial intitulado de Crisis on Earth-X (Crise na Terra-X) vai ao ar nesta sexta (1º) na Warner. A trama tem de tudo: piadas em meio a batalhas, romances lésbico e gay, dublês do mal da Supergirl e do Arqueiro Verde, ação de tirar o fôlego em um prédio em construção e no meio da rua, casamento e até morte de um protagonista importante.

Já o filme com os principais heróis da DC decepcionou os fãs. Apesar de contar com os três heróis mais conhecidos do mundo (Batman, Superman e Mulher-Maravilha), o longa tem um vilão de quarto escalão (o fraco Lobo da Estepe) e um roteiro confuso, que mais parece uma colcha de retalhos.

Os efeitos especiais do longa também decepcionam, principalmente o utilizado para retirar digitalmente um bigode do ator Henry Cavill (por contrato, o intérprete do Superman não podia raspar a face). O resultado ficou tão tosco que os brasileiros apelidaram de "boca da Gretchen".

Com cerca de 5% do orçamento de Liga da Justiça, o crossover consegue apresentar efeitos especiais e uma trama muito superior. O site TV Line fez uma pesquisa com seus leitores que assistiram a Crisis on Earth-X e ao filme para ver qual produção foi a melhor: os heróis da TV ganharam com 90% dos votos.

Nada menos do que 24 personagens das quatro séries, entre protagonistas e coadjuvantes, aparecem em Crisis on Earth-X. Um dos trunfos do especial é dar espaço e importância para cada um deles. O foco maior é em Supergirl (Melissa Benoist), Flash (Grant Gustin) e Arqueiro Verde (Stephen Amell), mas cada um dos outros heróis e ajudantes tem algum momento crucial na história.

 

Herois de Supergirl, Flash, Arrow e Legends reunidos; só nesta foto são 20 personagens

Em certo momento, quando nove desses personagens discutem os motivos pelos quais nazistas de outra Terra atacaram o casamento de Barry Allen, o Flash, com Iris West (Candice Patton), um por um dá sua opinião; o didatismo ajuda o telespectador a entender melhor essa invasão.

No multiverso das séries da DC, há 52 Terras conhecidas: Supergirl e Superman estão na 38, por exemplo. Mas a tal Terra-X é nova, a 53ª, na qual os nazistas venceram a Segunda Guerra Mundial (1939-1945). Em cada planeta, os habitantes são os mesmos, mas com personalidades diferentes das conhecidas. Na Terra-X, o dublê do Arqueiro Verde é o führer (líder), e a Supergirl é a primeira-dama.

A motivação dos vilões provoca uma boa discussão, ainda mais se levada em conta a intolerância dos dias de hoje: eles querem montar uma dinastia ariana no multiverso, acabar com as pessoas "diferentes" (homossexuais, inclusive) e começam justamente pela Terra-1 (a nossa). A Supergirl do mal chega a provocar a do bem ao dizer que ela deveria ser uma dominadora por ser branca e loira.

Mesmo quem não acompanha as quatro séries regularmente vai compreender trama, pois as explicações são pontuais e eficientes, sem exageros. Tudo acontece como em um filme de três horas. A história começa com um episódio de Supergirl, na sequência vem Arrow, depois é a vez de Flash, e Legends of Tomorrow encerra.

A Warner exibe todos os quatro capítulos na sequência, a partir das 21h40. 

Crisis on Earth-X foi um sucesso de audiência nos Estados Unidos. Dividido em duas partes, exibidas na segunda (27) e na terça (28), o especial deu para a rede nanica The CW a melhor segunda-feira em número de telespectadores no horário nobre desde 2009. E a última parte aumentou em 90% a audiência de Legends em comparação com a média semanal da atual terceira temporada.


Colaborou LUCIANO GUARALDO

Curta no Facebook Curta no Facebook
Siga no Twitter Siga no Twitter

Notícias da TV Recomenda

This Is Us

Ficha técnica: Drama, EUA, 2016. Criação: Dan Fogelman. Elenco: Milo Ventimiglia, Mandy Moore, Sterling K. Brown, Chrissy Metz e Justin Hartley. Disponível no Fox Life e no Now.

This Is Us

Sinopse: This Is Us apresenta a história de três pessoas nascidas no mesmo dia, dois homens e uma mulher. A trama navega entre os anos 1980 e os dias atuais, mostrando a infância de cada uma delas em contraste com a vida adulta. No Now, o primeiro episódio está disponível gratuitamente.

Por que assistir: Com um roteiro surpreendente, ótimos diálogos e intepretações de alto nível, o drama familiar carrega na emoção e pode levar o telespectador às lágrimas. Discute temas como adoção, racismo e obesidade. É uma das maiores audiências dos Estados Unidos e grande sucesso de 2016. O drama reafirmou as carreiras de Sterlin K. Brown (vencedor do Emmy), Milo Ventimiglia e Justin Hartley, além de revelar Chrissy Metz.

Assista agora no NOW

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

ENQUETE

Enquete

Quem você quer que ganhe a Dança dos Famosos?

Compartilhe: