Opinião

Crítica

Belas imagens disfarçam, mas não escondem trama rasa de Tempo de Amar

Fotos: Divulgação/TV Globo

Vitória Strada e Bruno Cabrerizo em cena de Tempo de Amar: moldura bonita para obra vazia - Fotos: Divulgação/TV Globo

Vitória Strada e Bruno Cabrerizo em cena de Tempo de Amar: moldura bonita para obra vazia

LUCIANO GUARALDO - Publicado em 30/09/2017, às 06h28

Na última terça (26), Tempo de Amar estreou na Globo com a dura missão de substituir o sucesso Novo Mundo. As belas imagens exibidas, que saltam aos olhos, são o principal atrativo da trama das seis. Mas é uma pena que elas apenas sirvam de moldura para uma trama sem profundidade, com vilões caricatos e dois protagonistas inexperientes, envolvidos em uma história de amor à primeira vista difícil de engolir.

A direção artística de Jayme Monjardim é percebida a todo momento na novela. Cada cena é apresentada como se fosse uma pintura, e as sequências em que Maria Vitória (Vitória Strada) e Inácio (Bruno Cabrerizo) se encontram em um bosque realmente parecem uma obra de arte. É um trabalho com qualidade cinematográfica, similar ao que o diretor apresentou em Olga (2004) e O Tempo e o Vento (2013).

Mas, valendo-se da máxima "por fora, bela viola; por dentro, pão bolorento", a estética primorosa acompanha uma história fraca, batida e repleta de clichês. É evidente que uma novela não precisa revolucionar por completo um gênero que funciona há décadas, mas repetir tramas já vistas tantas vezes na TV há de cansar o público.

A começar pelo amor proibido entre a jovem rica, mas sofredora, e o rapaz pobre, mas sonhador. Maria Vitória e Inácio se conhecem durante o cortejo de uma imagem de Jesus Cristo crucificado por uma vila de Portugal. Mesmo sem trocar uma única palavra, se encantam um pelo outro e descobrem uma paixão arrebatadora.

Estreantes na Globo, os atores Vitória Strada e Bruno Cabrerizo são esforçados e até tentam passar veracidade aos sentimentos de seus personagens. Mas a história de amor à primeira vista entre Maria Vitória e Inácio é difícil de ser comprada, o que compromete o desempenho dos atores.

No lado da vilania, mais problemas. A talentosa Andreia Horta está presa no papel de Lucinda, uma mulher ressentida e odiosa que sofreu um grande trauma no passado. No primeiro capítulo da novela, ela fez duas coisas: revelou uma cicatriz (digna de antagonistas da Disney) no rosto e quebrou um espelho. Já Jayme Matarazzo, em sua estreia como vilão, ainda não mostrou a que veio, mas não comprometeu.

Na pele da odiosa Lucinda, Andreia Horta tem cicatriz no rosto: estereótipo de vilã da Disney

Para a salvação da lavoura, existe Letícia Sabatella, como a amargurada Delfina. Em poucas cenas, ela conseguiu transmitir ao público sofrimento, raiva e conformidade na relação de sua personagem com o patrão José Augusto (Tony Ramos), a quem serve como empregada, amante e com quem teve uma filha.

Falta a Tempo de Amar a leveza que o horário das seis pede. Não é preciso apelar para a comédia rasgada da faixa das sete (que também tem deixado a desejar em Pega Pega), mas alguns personagens com inclinação cômica já ajudariam a quebrar o clima tenso. Em Novo Mundo, Elvira (Ingrid Guimarães), Germana (Vivianne Pasmanter) e Licurgo (Guilherme Piva) cumpriam a função. A nova trama, até o momento, não despertou risos (talvez os de constrangimento).

A novela, ressalta-se, já estreou como um remendo de si mesma: pelo planejamento original, a história se passaria no fim do século 19 e mostraria personagens lutando pela abolição da escravatura. Apesar das seis décadas que separariam os acontecimentos de Tempo de Amar dos de Novo Mundo, optou-se por deslocar a história para a década de 1920, quando a escravidão já era proibida.

Assim, a abordagem histórica é feita quase que como uma lição de escola. No primeiro capítulo, o político Teodoro (Henri Castelli) e o idealista Vicente (Bruno Ferrari) discutem a política do café com leite, que marcou a República Velha (1889-1930) com a alternância no poder entre São Paulo e Minas Gerais, utilizando um didatismo de fazer inveja ao Telecurso 2000.

Com tantos predicados que trabalham contra a novela, é difícil acreditar que a mesma é baseada em um argumento do escritor Rubem Fonseca, responsável por obras inovadoras como Bufo & Spallanzani (1986), Agosto (1990) e Mandrake (2005). Pelo que foi mostrado até o momento, sua filha Bia Corrêa do Lago tem ouvido mais o conservadorismo de seu colega de roteiro Alcides Nogueira do que o vanguardismo que deveria ter herdado do pai.

Curta no Facebook Curta no Facebook
Siga no Twitter Siga no Twitter

Notícias da TV Recomenda

This Is Us

Ficha técnica: Drama, EUA, 2016. Criação: Dan Fogelman. Elenco: Milo Ventimiglia, Mandy Moore, Sterling K. Brown, Chrissy Metz e Justin Hartley. Disponível no Fox Life e no Now.

This Is Us

Sinopse: This Is Us apresenta a história de três pessoas nascidas no mesmo dia, dois homens e uma mulher. A trama navega entre os anos 1980 e os dias atuais, mostrando a infância de cada uma delas em contraste com a vida adulta. No Now, o primeiro episódio está disponível gratuitamente.

Por que assistir: Com um roteiro surpreendente, ótimos diálogos e intepretações de alto nível, o drama familiar carrega na emoção e pode levar o telespectador às lágrimas. Discute temas como adoção, racismo e obesidade. É uma das maiores audiências dos Estados Unidos e grande sucesso de 2016. O drama reafirmou as carreiras de Sterlin K. Brown (vencedor do Emmy), Milo Ventimiglia e Justin Hartley, além de revelar Chrissy Metz.

Assista agora no NOW

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

ENQUETE

Enquete

Quem você quer que ganhe a Dança dos Famosos?

Compartilhe: