Celebridades

Saída conturbada

Renato Góes confirma climão com diretor e acerta volta ao trabalho

Manuela Scarpa/Divulgação

Renato Góes em evento de moda em São Paulo; ator só volta a gravar novela no mês de maio - Manuela Scarpa/Divulgação

Renato Góes em evento de moda em São Paulo; ator só volta a gravar novela no mês de maio

MÁRCIA PEREIRA - Publicado em 05/12/2017, às 12h06

Renato Góes falou pela primeira vez sobre o climão envolvendo sua saída da próxima novela das sete, Deus Salve o Rei. Ele minimiza o problema, diz que não chegou a ser um desentendimento. "Só tive briga no trabalho duas vezes na minha vida. Dificilmente vou estourar. Foi um desencontro em cena. Ele [o diretor Fabrício Mamberti] sentiu que eu estava cansado. Em uma conversa, decidimos que era melhor me afastar, me preservar", diz. O ator acertou sua volta ao trabalho na TV para maio.

A declaração confirma informações publicadas em primeira mão pelo Notícias da TV, que revelou em outubro que Góes se desentendeu com o diretor no primeiro dia de gravações. Ele faria Afonso, protagonista de Deus Salve o Rei que acabou herdado por Rômulo Estrela.

"Teve muito da [intervenção] da casa, o que seria melhor para eles [Globo]. E eu já tinha outra novela prevista para emendar, e eu não conseguiria fazer outra trama na sequência. Deram essa segurada porque era importante eu estar nessa outra novela. Já é a terceira vez que isso acontece comigo, que eu estou em um produto, começo a gravar e sou transferido para outro. Todas as vezes acabou sendo muito bom pra mim", afirma.

Quase dois meses depois da confusão, o ator acertou sua volta ao trabalho para maio do ano que vem na novela de Thelma Guedes e Duca Rachid, prevista para inicialmente para a faixa das 18h. O título provisório é Sal da Terra, com direção artística de Amora Mautner. "Estão decidindo se vai ser uma novela das seis ou uma supersérie [novela das onze]. Ainda estão estudando essa definição."

Para o ator, a novela ganha ao migrar para o horário tardio. "Os capítulos das superséries são um pouco menores, com menos dias no ar, o que faz ter um maior aprimoramento. O tema é muito legal, é sobre uma família de refugiados sírios. Independentemente do horário, já estou empolgado para fazer", discursa Góes.  

Posto de galã
Até este ano, o ator só tinha contratos por obra. Depois de interpretar o médico Renato, de Os Dias Eram Assim, ele assinou compromisso de longa duração com a Globo. Góes dispensa o rótulo de galã, diz que o interessante é fazer algo bem diferente do mocinho.

"Gosto de fazer personagens descontruídos. O lugar do galã traz possibilidades, mas não tem de ser atribuído a mim. É difícil encontrar caminhos para diferenciar um mocinho do outro", comenta. 

O ator tem propostas de rodar quatro filmes antes de voltar a fazer uma novela. Ele conta que está tentando encaixar na agenda ao menos três deles. "Tenho certeza de conseguir fechar dois, mas não posso falar dos projetos porque não estão assinados os contratos ainda." 

Ele é de Recife (PE), tem 30 anos e se mudou para o Rio de Janeiro há 12 para batalhar a carreira artística. Góes faz participações em novelas desde 2006, mas só foi alçado à fama ao interpretar Santo dos Anjos na primeira fase de Velho Chico (2016). Na segunda fase, o papel ficou com Domingos Montagner (1962-2016).

Curta no Facebook Curta no Facebook
Siga no Twitter Siga no Twitter

Notícias da TV Recomenda

Polícia Federal: A Lei É para Todos

Ficha técnica: Ação. Brasil, 2017, 107 min. Direção: Marcelo Antunez. Elenco: Marcelo Serrado, Flávia Alessandra, Antonio Calloni, Ary Fontoura. Disponível para locação no Now.

Polícia Federal: A Lei É para Todos

Sinopse: O longa mostra a maior operação de combate à corrupção da história do país pelo ponto de vista do delegado Ivan (Antonio Calloni) e de sua equipe da Polícia Federal, que trabalha juntamente com uma força-tarefa do Ministério Público Federal para desvendar o esquema de lavagem de dinheiro e pagamento de propinas.

Por que assistir: A produção nacional mais vista nos cinemas em 2017, com 1,3 milhão de espectadores, Polícia Federal conta uma história extremamente atual e fundamental para entender a polícia no Brasil. Em 47 fases diferentes, a Operação Lava Jato resultou na condenação de mais de 110 pessoas, entre elas o ex-deputado Eduardo Cunha e o político José Dirceu.

Assista agora no NOW

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

ENQUETE

Enquete

Quem você gostaria que substituísse Cátia Fonseca no Mulheres?

Compartilhe: